slideshow 1

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

 

A história colonizadora de Terra de Areia remonta aos tempos da distribuição das primeiras sesmarias, isto no século XVIII. Foi a partir do vale das Três Forquilhas que se iniciou a povoação da região, especialmente por descendentes de portugueses, alemães,italianos, poloneses, negros, indígenas e japoneses. Entre os Sesmeiros mais importantes cita-se Manoel Bento da Rocha que montou as margens da hoje Lagoa dos Quadros a Estância São Maurício (local da construção da casa de telhas), chegando por volta de 1850. Joaquim Antônio de Quadros, um dos mais conhecidos colonizadores, foi quem emprestou seu sobrenome à grande lagoa existente na região, a Lagoa dos Quadros.

Tudo começou  com a chegada dos açorianos em 1752 ao Rio Grande do Sul, principalmente no Litoral Norte, desde a criação da Estrada da Laguna que sai daquela cidade catarinense à Colônia do Sacramento no Uruguai.

O povoamento do atual Município de Terra de Areia iniciou em fins de 1826, com a chegada dos imigrantes alemães que fixaram no Vale de Três Forquilhas, onde fundaram a Colônia Alemã de Três Forquilhas, atual município de Itati.

No final dos anos 1800, a economia do vale teve aquecimento importante, em decorrência da navegação através das lagoas Itapeva e Quadros, as quais foram unidas por um sangradouro. Aliado a isso, instalou-se e se desenvolveu o porto do Rio Cornélius (rio também conhecido como Sangradouro de Cornélios), porto movimentado e repleto de agitação e progresso, que exportava abacaxi e banana em larga escala para outras cidades do estado nos tempos em que a malha rodoviária ainda era incipiente.O nome “Terra de Areia” surgiu como denominação genérica da zona onde mais tarde seria implantado o núcleo urbano do Município. Tal denominação genérica foi empregada pelos imigrantes alemães como referencial, para diferenciar a composição do solo argiloso em que se fixaram. Ex.: “Fulano está morando lá pelas terras de areia.”

O núcleo urbano da cidade surgiu no entroncamento das rodovias BR 101 e RS 486 (Rota do Sol). Pode-se afirmar com toda a convicção que foi a abertura destas duas rodovias que determinaram o surgimento do núcleo urbano da cidade, abertas na década de 1940.

O distrito de Terra de Areia foi criado em 17 de novembro de 1953, com a extinção do distrito de Cornélios. Este fato determina o fim de um ciclo histórico que foi a navegação lacustre no Litoral Norte do Estado e o início de outro, ou seja, a era dos transportes rodoviários. O crescimento de Terra de Areia a partir da criação do distrito foi bastante acentuado. Em 1957 criou-se a Paróquia São Pedro. Em 1966 criou-se a Escola Cenecista “Padre Mendonça” que funcionou até 2002. Reaberta em 2005 como Escola Municipal “Professor Laertsan Tavares Carvalho”.

A criação do Município deu-se pela Lei Estadual nº 8.561 de 13 de abril de 1988, após uma árdua campanha de Emancipação que envolveu todas as lideranças e população do Município. A área do município mede 147,719 Km² e a população está em torno de 10 mil habitantes. A prefeitura municipal foi inaugurada em 14 de outubro de 1989.

Terra de Areia surgiu do desmembramento dos municípios de Osório e Capão da Canoa, sendo mais de 97% de seu território oriundo de Osório. Seu território estende-se da Serra Geral ao Oceano Atlântico, limitando-se com Maquiné, Capão da Canoa, Três Cachoeiras, Três Forquilhas, Itati, Arroio do Sal e Oceano Atlântico numa faixa de 4,5Km.

Atualmente o Município conta com a Delegacia de Polícia, com sede própria, Posto da Brigada Militar, com sede construída e inaugurada em 1989, em torno de 91% da população da zona urbana, Correios e CEEE. Em Fevereiro de 2006, foi inaugurado o Corpo de Bombeiros em Terra de Areia com sede própria.

Hoje Terra da Areia é conhecida no estado como a capital do abacaxi devido a ter uma grande produção de abacaxis, fruta cítrica de sabor adocicado e refrescante, distribuída para as principais cidades do Rio Grande do Sul, de outros estados e mesmo para o exterior. Além desta fruta, nas encostas de morros há grande cultivo de banana, cana-de-açúcar, milho, aipim (mandioca) e feijão; no vale do rio Três Forquilhas as culturas mais praticadas são as de hortaliças (repolho, couve-flor, feijão-vagem, beterraba, cenoura, rabanete, tomate, alface e berinjela) e flores (cravos, crisântemos e rosas).

A economia do município também tem força na agropecuária, com destaque para a pequena propriedade rural, nas quais a criação de gado de leite tem lugar especial nas zonas de campos e banhados, próximos aos rios e lagoas.

O município conta com o distrito de Sanga Funda, composto pelas localidades de Ressaco, Espigão, Linha Becker e Costa da Lagoa. Além deste distrito, há algumas localidades administradas de forma integrada pela prefeitura. São elas: Boa Vista, Cornélios, Barra dos Quirinos, Serraria, Bairro Olaria, Arroio Bonito, Bairro dos Julios e as praias de Novo Curumim, Amaragi, Miramar, São Salvador, Santa Rita e Ibicuí.